Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos:
 




Mais Brasileiros não querem trabalhar e dizem NÃO a novas propostas de trabalho.

Mais de 17 milhões de pessoas declararam em recente pesquisa do IBGE que não gostariam de trabalhar. Maioria dessas pessoas são mulheres, jovens até 24 anos e idosos. O aumento da renda nas classes mais baixas da população e a criação de benefícios sociais nos últimos anos podem ser um dos fatores que contribuem para esta realidade. Veja matéria completa do jornal a Folha de SãoPaulo.

Soma-se a esse cenário o fato de que os brasileiros estão entre aqueles que mais recusam propostas de trabalho. De acordo com o estudo realizado pela empresa Robert Half, 63% dos RHs afirmam que, no Brasil, as pessoas estão mais propensas a declinar as ofertas de emprego que recebem. A título de comparação, em outros países, como a Itália, esse índice não passa de 20%.

O dado é confirmado por outro levantamento, da Page Personnel, segundo o qual um em cada quatro candidatos brasileiros rejeita propostas de emprego em processos seletivos. e acordo com a Robert Half, 74% dos empregadores do país recorrem a contra proposta para conseguir captar e reter candidatos. Veja matéria completa da Revista Exame.



o governo é capaz de agir preventivamente nesse cenário, com melhoria da educação básica e técnica, além de investimento pesados no crescimento econômico do país. Para o empresário, restam ações corretivas, como melhores práticas de treinamento e desenvolvimento de pessoas, bem como a melhoria e padronização de seus processos de trabalho. É lógico que isso implica em aumentar ainda mais os pesados gastos com mão de obra. No entanto, no médio prazo, capacitar à força de trabalho, evitará perdas ainda maiores como defeitos em produtos,insatisfação de clientes e perda de competitividade.


Saiba mais sobre: O que é Treinamento?
Conheça nosso programa de desenvolvimento de líderes.